Diferença entre AM/FM - RÁDIO

As faixas AM (Amplitude Modulada) e FM (Frequência modulada) são as responsáveis por modular os sinais de radiofreqüência. A diferença entre elas se caracteriza basicamente pela técnica de produção e estética de programação.


De acordo com Bruno Caputo, técnico do Laboratório de Radiojornalismo da UFSJ, essas distinções fazem toda a diferença na qualidade e alcance do sinal. “A faixa AM é correspondida entre 500 e 1600 Quilohertz e opera em amplitude modulada. Ela tem uma resposta de freqüência inferior a FM, porém, um alcance maior. Já a FM esta entre 88 e 108 Megahertz. Sua resposta de frequência é maior e seu alcance menor, sendo, portanto, o oposto da AM. Na pratica o som FM é considerado mais estéreo e agudo e o AM possui um som mais grave” diz.


Devido a essas diferenças, as rádios que optaram por trabalhar com determinada faixa adotaram um estilo peculiar de programação. Como a AM possui uma qualidade de som inferior a FM, ela vem ao longo dos anos sendo muito utilizada para prestação de serviços e oferecimento de notícias e a FM se tornou mais musical. Porém, segundo Bruno, a AM passou a sofrer interferência dos aparelhos modernos como celular, computador e lâmpada fluorescente, e isso passou a comprometer a recepção. Desse modo, surgiu a necessidade de mesclar ambas as faixas para suprir as limitações. Emissoras em FM passaram a ter uma estética mais próxima das rádios AM e vice e versa.


Com a assinatura do decreto N⁰ 8.139 em março de 2014, as rádios AM passaram a ter a opção de migrarem para operar na faixa FM. Caputo acredita que a FM aumentará cada dia mais sua audiência, pois muitas emissoras abandonarão a Amplitude Modulada para se tornar Frequência Modulada. Mas ainda assim a AM persistirá, visto que há rádios que anseiam por uma cobertura longa, abrangendo o estado inteiro, e neste caso só a AM é capaz de agir.

Postar um comentário

0 Comentários